Divulgar idéias próprias, combater o discurso invertido corrente, aprender a dividir, expor sentimentos,
trazer poesia ao dia-a-dia, eis a abrangente ação deste veículo de idéias. De tudo, um pouco - minha meta.
 

online


envie-me um



Links:

Imagens e Palavras
Sub Rosa v.2
Meg
Xico
Cora Ronai
Flavia
Divagando
Carminha
Subrosa
Claudio Rubio
Lou
Laurinha
Matusca
Suely
Claudia Letti
Aninha Pontes
Valter Ferraz
Telinha
Giniki
Teruska
Helo
Fal
Dudi
Fer
Lord Broken Pottery
Nelson da praia
Marco
Arquimimo
Angela Scott
Dauro
Bia Badaud
Angela do Mexico
Andre Machado
Aurea Gouvea
Ruth Mezeck
Ronize Aline
Ane Aguirre
Elis Monteiro
Cath
Wumanity
Telhado de Vidro
Beth
Milton Ribeiro
Stella
Veronica
Renata
Lucia
Thata
Zadig
Lamenha
annemsens
Cesar Miranda
Paulo Jose Miranda
Eiichi
Li Stoducto Stella Ramos Santos





Arquivos
Junho 2002
Julho 2002
Agosto 2002
Setembro 2002
Outubro 2002
Novembro 2002
Dezembro 2002
Janeiro 2003
Fevereiro 2003
Março 2003
Abril 2003
Maio 2003
Junho 2003
Julho 2003
Agosto 2003
Setembro 2003
Outubro 2003
Novembro 2003
Dezembro 2003
Janeiro 2004
Fevereiro 2004
Março 2004
Abril 2004
Maio 2004
Junho 2004
Julho 2004
Agosto 2004
Setembro 2004
Outubro 2004
Dezembro 2004
Janeiro 2005
Fevereiro 2005
Março 2005
Abril 2005
Maio 2005
Junho 2005
Julho 2005
Agosto 2005
Setembro 2005
Outubro 2005
Novembro 2005
Dezembro 2005
Janeiro 2006
Fevereiro 2006
Abril 2006
Maio 2006
Junho 2006
Julho 2006
Agosto 2006
Setembro 2006
Dezembro 2006
Janeiro 2007
Fevereiro 2007
Maio 2007
Junho 2007
Julho 2007
Agosto 2007
Setembro 2007




Design de
Rossana Fischer










7.7.02
 
E hoje, que veremos? Talvez impressões sobre alguns blogs e sua repercussão.Vamos lá.
Tenho tido a oportunidade de ler blogs excelentes. Refiro-me ao conteúdo, layout, riqueza de recursos utilizados, originalidade na exibição, propriedade na linguagem, vivacidade na comunicação.
Visitar os blogs da mestra Cora Rónai é beber num manancial de informações, é conhecer lugares novos, é viajar com ela, é abastecer-se de entusiasmo e alegria de viver. E ganha-se muito também, navegando-se pelos blogs de Alexandre Magno (Omnimodo); da Meg, a festejada Meg, tão querida da família blogueira; da Carolina Porto (Carol); do Dudi; da Fabriani; enfim, de tantos que não daria para enumerá-los numa só postagem. E isto, graças à coluna do Gravatá, no caderno de Informática de O Globo.
Espero que o blog tenha vindo para ficar, que não seja só modismo, plantando-se mesmo como tendência. É o direito de o cidadão comum poder expressar-se livremente.


Um dia desses, uma amiga me mandou um e-mail convidando-me a contribuir com uma quadrinha, para compor uma espécie de registro de versos, já que é difícil viver neste mundo lindo, mas cruelzinho, sem dar asas à fantasia. Timidamente, coloquei lá a minha e esperei o progresso da iniciativa. Não mais soube mais do destino de tão oportuna proposta. Agora, vejo que poderíamos tentar aqui uma experiência semelhante. Que tal, gente? Vamos incrementar nossos blogs com este tipo de interação?



Agora, o poema de hoje.

O CARDUME

Alberto Martins

Às vezes passa à toa
como baleia do Atol das Rocas

e ninguém arpoa.
Outras rente à praia

como o dia em que quase piso
na aba escura de uma raia.

A maioria, porém, passa em segredo
como passa agora

em torno desta mesa.
Como há de passar ainda

- quem sabe quantas vezes! -
sem que eu perceba

a mancha do cardume
na simples correnteza.


Por hoje, é só. Uma linda madrugada para todos. ( "Amanhã é domingo, pé de cachimbo / areia fina, deu no sino..." )






publicado por Magaly Magalhães às 1:56 AM
Comments:
<$BlogCommentBody$>
<$BlogCommentDeleteIcon$> (0) comments
Postar um comentário