Divulgar idéias próprias, combater o discurso invertido corrente, aprender a dividir, expor sentimentos,
trazer poesia ao dia-a-dia, eis a abrangente ação deste veículo de idéias. De tudo, um pouco - minha meta.
 

online


envie-me um



Links:

Imagens e Palavras
Sub Rosa v.2
Meg
Xico
Cora Ronai
Flavia
Divagando
Carminha
Subrosa
Claudio Rubio
Lou
Laurinha
Matusca
Suely
Claudia Letti
Aninha Pontes
Valter Ferraz
Telinha
Giniki
Teruska
Helo
Fal
Dudi
Fer
Lord Broken Pottery
Nelson da praia
Marco
Arquimimo
Angela Scott
Dauro
Bia Badaud
Angela do Mexico
Andre Machado
Aurea Gouvea
Ruth Mezeck
Ronize Aline
Ane Aguirre
Elis Monteiro
Cath
Wumanity
Telhado de Vidro
Beth
Milton Ribeiro
Stella
Veronica
Renata
Lucia
Thata
Zadig
Lamenha
annemsens
Cesar Miranda
Paulo Jose Miranda
Eiichi
Li Stoducto Stella Ramos Santos





Arquivos
Junho 2002
Julho 2002
Agosto 2002
Setembro 2002
Outubro 2002
Novembro 2002
Dezembro 2002
Janeiro 2003
Fevereiro 2003
Março 2003
Abril 2003
Maio 2003
Junho 2003
Julho 2003
Agosto 2003
Setembro 2003
Outubro 2003
Novembro 2003
Dezembro 2003
Janeiro 2004
Fevereiro 2004
Março 2004
Abril 2004
Maio 2004
Junho 2004
Julho 2004
Agosto 2004
Setembro 2004
Outubro 2004
Dezembro 2004
Janeiro 2005
Fevereiro 2005
Março 2005
Abril 2005
Maio 2005
Junho 2005
Julho 2005
Agosto 2005
Setembro 2005
Outubro 2005
Novembro 2005
Dezembro 2005
Janeiro 2006
Fevereiro 2006
Abril 2006
Maio 2006
Junho 2006
Julho 2006
Agosto 2006
Setembro 2006
Dezembro 2006
Janeiro 2007
Fevereiro 2007
Maio 2007
Junho 2007
Julho 2007
Agosto 2007
Setembro 2007




Design de
Rossana Fischer










1.9.02
 
Ainda sob o efeito das palavras de Jabor, tenho dificuldade de voltar ao meu estado de tranqüilidade (relativa! claro, há algum tempo já) e saio à procura de algo que me ofereça esperança, possibilidade de recuperação, alguma compensação. E parece que encontrei, gente! Nestes versos geniais de Thiago de Mello :

O Estatuto do Homem

Ato Institucional Permanente


Artigo I
-Fica decretado que agora vale a verdade, que agora
vale a vida, e que, de mãos dadas, trabalharemos
todos pela vida verdadeira.

Artigo II
-Fica decretado que todos os dias da semana,
inclusive as terças-feiras mais cinzentas, têm direito
a converter-se em manhãs de domingo.

Artigo III
- Fica decretado que, a partir deste instante,
haverá girassóis em todas as janelas, que os girassóis
terão direito a abrir-se dentro da sombra, e que as
janelas devem permanecer, o dia inteiro, abertas
para o verde onde cresce a esperança.

Artigo IV
- Fica decretado que o homem não precisará nunca
mais duvidar do homem.
Que o homem confiará no homem como a palmeira
confia no vento, como o vento confia no ar, como o ar
confia no campo azul do céu.
O homem confiará no homem como um menino
confia em outro menino.

Artigo V
- Fica permitido que o pão de cada dia tenha no
homem o sinal de seu suor.
Mas que, sobretudo, tenha sempre o quente sabor
da ternura.
Fica permitido a qualquer pessoa, a qualquer hora
da vida, o uso do traje branco.

Artigo VI
- Decreta-se que nada será obrigado nem proibido.
Tudo será permitido, inclusive brincar com rinocerontes
e caminhar pelas tardes com uma imensa begônia na lapela.

Artigo final
- Fica proibido o uso da palavra liberdade, a qual será
suprimida dos dicionários e do pântano enganoso das bocas.
A partir deste instante, a liberdade será algo vivo
e transparente, como um fogo ou um rio, ou como
semente do trigo, e a sua morada será sempre o
coração do homem.

(JB, 06/07/98)"
- Thiago de Mello -

Acho que deu para levantar o ânimo, ou melhor, para orientar, apelar para que cada cidadão perceba que suas relações com o mundo, com o próximo, com a vida têm que mudar .
É necessário estudar nessa cartilha e cumprir à risca o exercício dessa liberdade viva.



publicado por Magaly Magalhães às 6:53 PM
Comments:
<$BlogCommentBody$>
<$BlogCommentDeleteIcon$> (0) comments
Postar um comentário