Divulgar idéias próprias, combater o discurso invertido corrente, aprender a dividir, expor sentimentos,
trazer poesia ao dia-a-dia, eis a abrangente ação deste veículo de idéias. De tudo, um pouco - minha meta.
 

online


envie-me um



Links:

Imagens e Palavras
Sub Rosa v.2
Meg
Xico
Cora Ronai
Flavia
Divagando
Carminha
Subrosa
Claudio Rubio
Lou
Laurinha
Matusca
Suely
Claudia Letti
Aninha Pontes
Valter Ferraz
Telinha
Giniki
Teruska
Helo
Fal
Dudi
Fer
Lord Broken Pottery
Nelson da praia
Marco
Arquimimo
Angela Scott
Dauro
Bia Badaud
Angela do Mexico
Andre Machado
Aurea Gouvea
Ruth Mezeck
Ronize Aline
Ane Aguirre
Elis Monteiro
Cath
Wumanity
Telhado de Vidro
Beth
Milton Ribeiro
Stella
Veronica
Renata
Lucia
Thata
Zadig
Lamenha
annemsens
Cesar Miranda
Paulo Jose Miranda
Eiichi
Li Stoducto Stella Ramos Santos





Arquivos
Junho 2002
Julho 2002
Agosto 2002
Setembro 2002
Outubro 2002
Novembro 2002
Dezembro 2002
Janeiro 2003
Fevereiro 2003
Março 2003
Abril 2003
Maio 2003
Junho 2003
Julho 2003
Agosto 2003
Setembro 2003
Outubro 2003
Novembro 2003
Dezembro 2003
Janeiro 2004
Fevereiro 2004
Março 2004
Abril 2004
Maio 2004
Junho 2004
Julho 2004
Agosto 2004
Setembro 2004
Outubro 2004
Dezembro 2004
Janeiro 2005
Fevereiro 2005
Março 2005
Abril 2005
Maio 2005
Junho 2005
Julho 2005
Agosto 2005
Setembro 2005
Outubro 2005
Novembro 2005
Dezembro 2005
Janeiro 2006
Fevereiro 2006
Abril 2006
Maio 2006
Junho 2006
Julho 2006
Agosto 2006
Setembro 2006
Dezembro 2006
Janeiro 2007
Fevereiro 2007
Maio 2007
Junho 2007
Julho 2007
Agosto 2007
Setembro 2007




Design de
Rossana Fischer










3.7.03
 
Uma piada pra começar. Sim, porque estou comemorando a volta do layout de meu blog à antiga forma, graças à interferência de meu amigo Francisco Pires, batuta como ele só, como costumava dizer meu pai.

O e-mail de Deus

Um dia, Deus, olhando para a Terra, viu todo o mal que se passava nela. Assim, decidiu enviar um anjo para investigar. Chamou um de seus melhores anjos e mandou-o a Terra por algum tempo. Quando o anjo regressou, disse a Deus:
- Sim, a Terra é 95% má e 5% boa.

Deus pensou por um momento e disse:
- Melhor mandar outro anjo para ter uma segunda opinião.

Assim, Deus mandou outro anjo ficar na Terra por algum tempo. Quando regressou, o anjo também disse:
- Sim, a Terra está em decadência, 95% má e 5% boa.
Deus disse:
- Isso não está bom.

Decidiu, então, mandar um e-mail aos 5% das pessoas boas que havia no mundo, para dar-lhes ânimo... para que não desistissem e seguissem adiante sem perder a fé.

Sabe o que dizia o e-mail?



Não?



Então estamos ferrados...
Para mim também não chegou!!!


----------------------------------------------------------------


Outro amigo, Cláudio Rúbio, o Claudinho do Circulando.com, mandou-me uma matéria para reflexão, aliás, parte de um de seus posts de poucos dias atrás, que passo a vocês para refletirmos juntos:

Devo levar a vida como uma formiga?

"Rua Barão de Itapetininga, Centro, São Paulo; manhã de junho de 2002. Eu, no centro da maior cidade do Brasil. Todas as manhãs, passo por essa rua, aproximadamente às sete e meia da manhã, para tomar o meu café, antes de chegar ao escritório, e me deparo com crianças dormindo sob uma abertura próxima a uma galeria.

São crianças de todas as idades, raças e cores; algumas são muito bonitas. Mas, de alguma forma, preferem os perigos das ruas, e dispensam a proteção dos pais (com quem o risco é maior). Outras perderam os pais. As FEBEM's, proteção do governo? Não. Melhor ficar nas ruas.

Como ficar indiferente? Como entender? Nas escolas não me ensinaram nada sobre tudo isso.

Se fôssemos formigas, tudo seria mais fácil. As formigas não precisam questionar nada, só pensam no trabalho e na perpetuação da espécie. Nada mais. Devo viver como uma formiga?" (Descaso, de Josué G. Araújo).



Dá para uma boa reflexão: a ausência de perspectivas dessa fatia da população - a liberdade que destrói , o desespero, o medo, a lei da violência. Passível de solução?


---------------------------------------------------------------


E agora? Vamos ao momento poético em dia de ex-aspirantes.



O POETA E A LUA


Solta a lua na noite aberta, desce e
vem prender-se a alado ser à sua espera
Ébrios um do outro e translúcidos
planam juntos ? a lua e o poeta.


- Preciso de tua luz compensadora
sou um oceano de revoltas emoções.
Só tua reveladora claridade
pode ater-me à vida nessas condições.


- Tua eu sou, poeta ensandecido,
mas não só tua, de todos os poetas
carentes de frios raios de luz
a atenuar-lhes a fervescente verve.


- Vem, façamos uma fina parceria,
a vida é fugaz e me deixa alerta.
Em sua eternidade, como poderia ela
ser só minha se haverá sempre poetas?

1998
Rio

CANÇÃO TRISTE



Está tarde, está frio
Tão escuro, tão sombrio!
Quem vem afagar-me a testa?
Quem vem encher-me o vazio?


O vento geme lá fora
A chuva fria não pára
Meu coração também geme
geme baixinho e cala


Por que chora a natureza?
Por que o vento fustiga?
Tem coração o mundo?
Tem o vento o dom da intriga?


Como estou triste, eu choro
Não posso culpar ninguém
Nem a chuva, nem o vento
Nem o mundo, nem meu bem


Choro porque estou triste.

1998
Rio
















-





publicado por Magaly Magalhães às 12:36 AM
Comments:
<$BlogCommentBody$>
<$BlogCommentDeleteIcon$> (0) comments
Postar um comentário