Divulgar idéias próprias, combater o discurso invertido corrente, aprender a dividir, expor sentimentos,
trazer poesia ao dia-a-dia, eis a abrangente ação deste veículo de idéias. De tudo, um pouco - minha meta.
 

online


envie-me um



Links:

Imagens e Palavras
Sub Rosa v.2
Meg
Xico
Cora Ronai
Flavia
Divagando
Carminha
Subrosa
Claudio Rubio
Lou
Laurinha
Matusca
Suely
Claudia Letti
Aninha Pontes
Valter Ferraz
Telinha
Giniki
Teruska
Helo
Fal
Dudi
Fer
Lord Broken Pottery
Nelson da praia
Marco
Arquimimo
Angela Scott
Dauro
Bia Badaud
Angela do Mexico
Andre Machado
Aurea Gouvea
Ruth Mezeck
Ronize Aline
Ane Aguirre
Elis Monteiro
Cath
Wumanity
Telhado de Vidro
Beth
Milton Ribeiro
Stella
Veronica
Renata
Lucia
Thata
Zadig
Lamenha
annemsens
Cesar Miranda
Paulo Jose Miranda
Eiichi
Li Stoducto Stella Ramos Santos





Arquivos
Junho 2002
Julho 2002
Agosto 2002
Setembro 2002
Outubro 2002
Novembro 2002
Dezembro 2002
Janeiro 2003
Fevereiro 2003
Março 2003
Abril 2003
Maio 2003
Junho 2003
Julho 2003
Agosto 2003
Setembro 2003
Outubro 2003
Novembro 2003
Dezembro 2003
Janeiro 2004
Fevereiro 2004
Março 2004
Abril 2004
Maio 2004
Junho 2004
Julho 2004
Agosto 2004
Setembro 2004
Outubro 2004
Dezembro 2004
Janeiro 2005
Fevereiro 2005
Março 2005
Abril 2005
Maio 2005
Junho 2005
Julho 2005
Agosto 2005
Setembro 2005
Outubro 2005
Novembro 2005
Dezembro 2005
Janeiro 2006
Fevereiro 2006
Abril 2006
Maio 2006
Junho 2006
Julho 2006
Agosto 2006
Setembro 2006
Dezembro 2006
Janeiro 2007
Fevereiro 2007
Maio 2007
Junho 2007
Julho 2007
Agosto 2007
Setembro 2007




Design de
Rossana Fischer










24.5.04
 


Case ad Auvers
Vincent Van Gogh
www.wholesaleoilpainting.com

Não há dinheiro no mundo que pague uma relação infeliz como a nossa. Ela disse isso uma semana antes do décimo sétimo aniversário do casamento deles. Disse assim, no meio de uma conversa que, a princípio, não deveria ter maiores conseqüências. Ele ouviu quieto. Depois fez as malas e foi embora. Um mês depois ela ligou para o apart onde ele estava hospedado. Deixou um recado na secretária eletrônica toda docinha, chorando, pedindo para ele ligar. Ele ouviu o recado um monte de vezes, voltando a fita a cada pouco, com os olhos molhados. Mas nunca ligou de volta.

DROPS 13 (segunda narrativa), de CRÔNICAS DE QUASE AMOR, de Fábia Vitielo.

É ela mesma, a nossa festejada Fal ,do blog Drops da Fal.
Ela sabe dizer as coisas de modo despojado, a maioria das vezes com humor, coisas repassadas de sentimento e poesia. Ela é a dona do quase definido lindamente nas crônicas e mini-crônicas casuais (drops), nas quais os limites são ausentes ou se tornam difusos. Vale a pena ter Fal na cabeceira.

Não falo só da criatura perspicaz, observadora, capaz de atinar com os detalhes mais insignificantes que compõem uma situação e trazê-las despretensiosamente para o papel onde ganham cor, movimento, relevância, enfim, não falo só da escritora que a Fal é, para gáudio nosso, falo da Fal humana, amiga, alegre, otimista, sem máscara, da Fal dedicação e compreensão, falo da carga de afetividade que, na realidade, ela mostra ter.

Fal, falando (se me permitem), pela classe blogueira:
Gostamos de você como escritora e como pessoa e torcemos pela sua carreira ascensional no meio literário.


------------------------------------------------


Uma situação comum num futuro próximo

A evolução do sistema informação pela involução da privacidade!!! Ëtica?!!! (mensagem recebida por email)

(Piada?!!!)

Uma Pizza em 2007

Telefonista: Pizza Hot, boa noite!

Cliente: Boa noite, quero encomendar pizzas...

Telefonista: Pode me dar o seu NIDN?

Cliente: Sim, o meu número de identificação nacional é 6102-1993-8456-54632107.

Telefonista: Obrigada, Sr.Lacerda. Seu endereço é Av. Paes de Barros, 1988 ap.52 B
e o nº de seu tel. é 5494-2366, certo? O telefone do seu escritório na Lincoln Seguros é o 5745-2302 e o seu celular é 9266-2566.

Cliente: Como você conseguiu essas informações todas?

Telefonista: Nós estamos ligados em rede ao Grande Sistema Central.

Cliente: Ah, sim, é verdade! Eu queria encomendar duas pizzas, uma quatro queijos e outra calabresa...

Telefonista: Talvez não seja uma boa idéia...

Cliente: O quê?

Telefonista: Consta na sua ficha médica que o senhor sofre de hipertensão e tem a taxa de colesterol muito alta. Além disso, o seu seguro de vida proíbe categoricamente escolhas perigosas para a sua saúde.

Cliente: É, você tem razão! O que você sugere?

Telefonista: Por que o senhor não prova nossa pizza Superlight, com tofu e rabanetes? O senhor vai adorar!

Cliente: Como é que você sabe que vou adorar?

Telefonista: O senhor consultou o site "Recettes Gourmandes au Soja" da Biblioteca Municipal, dia 15 de janeiro, às 14:27h, onde permaneceu ligado à rede durante 39 minutos. Daí a minha sugestão...

Cliente: Ok, está bem! Mande-me duas pizzas tamanho família!

Telefonista: É a escolha certa para o senhor, sua esposa e seus filhos, pode ter certeza.

Cliente: Quanto é?

Telefonista: São R$49,99.

Cliente: Você quer o número do meu cartão de crédito?

Telefonista: Lamento, mas o senhor vai ter que pagar em dinheiro. O limite do seu cartão de crédito já foi ultrapassado.

Cliente: Tudo bem, eu posso ir ao Multibanco sacar dinheiro antes que chegue a pizza.

Telefonista: Duvido que consiga, o Sr. está com o saldo negativo no banco.

Cliente: Meta-se com a sua vida! Mande as pizzas que eu arranjo o dinheiro. Quando é que entregam?

Telefonista: Estamos um pouco atrasados, vai levar uns 45 min. Se o senhor estiver com muita pressa pode vir buscá-las, se bem que carregar duas pizzas na moto é muito perigoso...

Cliente: Mas que história é essa, como é que você sabe que eu vou de moto?

Telefonista: Peço desculpas, mas reparei aqui que o senhor não pagou as últimas prestações do carro e ele foi penhorado. Mas a sua moto está paga, e então pensei que fosse utilizá-la.

Cliente:
@#%/§@?#>§/%#!!!!!!!!!!!!!

Telefonista: Gostaria de pedir que não me insulte... não se esqueça de que o Ssenhor já foi condenado em julho de 2006 por desacato em público a um Agente Regional.

Cliente: (Silêncio)

Telefonista: Mais alguma coisa?

Cliente: Não, é só isso... não, espere... não se esqueça dos 2 litros de Coca-Cola que constam na promoção.
Telefonista: Senhor, o regulamento da nossa promoção, conforme citado no art. 309.542/12, nos proíbe de vender bebidas com açúcar a pessoas diabéticas...

Cliente: Aaaaaaahhhhhhhh!!!!!!!!!!! Vou me atirar pela janela!!!!!

Telefonista: E machucar o joelho? O senhor mora no andar térreo!

publicado por Magaly Magalhães às 10:05 PM
Comments:
<$BlogCommentBody$>
<$BlogCommentDeleteIcon$> (0) comments
Postar um comentário