Divulgar idéias próprias, combater o discurso invertido corrente, aprender a dividir, expor sentimentos,
trazer poesia ao dia-a-dia, eis a abrangente ação deste veículo de idéias. De tudo, um pouco - minha meta.
 

online


envie-me um



Links:

Imagens e Palavras
Sub Rosa v.2
Meg
Xico
Cora Ronai
Flavia
Divagando
Carminha
Subrosa
Claudio Rubio
Lou
Laurinha
Matusca
Suely
Claudia Letti
Aninha Pontes
Valter Ferraz
Telinha
Giniki
Teruska
Helo
Fal
Dudi
Fer
Lord Broken Pottery
Nelson da praia
Marco
Arquimimo
Angela Scott
Dauro
Bia Badaud
Angela do Mexico
Andre Machado
Aurea Gouvea
Ruth Mezeck
Ronize Aline
Ane Aguirre
Elis Monteiro
Cath
Wumanity
Telhado de Vidro
Beth
Milton Ribeiro
Stella
Veronica
Renata
Lucia
Thata
Zadig
Lamenha
annemsens
Cesar Miranda
Paulo Jose Miranda
Eiichi
Li Stoducto Stella Ramos Santos





Arquivos
Junho 2002
Julho 2002
Agosto 2002
Setembro 2002
Outubro 2002
Novembro 2002
Dezembro 2002
Janeiro 2003
Fevereiro 2003
Março 2003
Abril 2003
Maio 2003
Junho 2003
Julho 2003
Agosto 2003
Setembro 2003
Outubro 2003
Novembro 2003
Dezembro 2003
Janeiro 2004
Fevereiro 2004
Março 2004
Abril 2004
Maio 2004
Junho 2004
Julho 2004
Agosto 2004
Setembro 2004
Outubro 2004
Dezembro 2004
Janeiro 2005
Fevereiro 2005
Março 2005
Abril 2005
Maio 2005
Junho 2005
Julho 2005
Agosto 2005
Setembro 2005
Outubro 2005
Novembro 2005
Dezembro 2005
Janeiro 2006
Fevereiro 2006
Abril 2006
Maio 2006
Junho 2006
Julho 2006
Agosto 2006
Setembro 2006
Dezembro 2006
Janeiro 2007
Fevereiro 2007
Maio 2007
Junho 2007
Julho 2007
Agosto 2007
Setembro 2007




Design de
Rossana Fischer










12.8.04
 
Pena! Vou ficar devendo as imagens que escolhi para hoje. O Blogger Status esclarece que, por ora, há uma passageira dificuldade na aposição de imagens. Pretendo colocá-las assim que o serviço for liberado.


A uma amiga que se desvelou para mim hoje e que me deixou nutrida de afeto e carinho.
Trocávamos comentários. Fui atraída pelo texto maduro, revelador de um espírito criativo, de uma personalidade forte, de um jeito disciplinado e seguro. Ela estava sempre por perto. Respondia-me, trocávamos idéias. Ensinou-me muitas coisas!
Entre algumas descobertas de afinidades, Murilo Mendes surge como uma preferência insuspeitada. Estava delineado o sentimento de amizade espontânea e recíproca.
Obrigada, Helô. Murilo acabou de chegar referendando nossa amizade.
Abri o livro com pressa. Pressa? Pra ler sobre Murilo? E por Fernando Fábio Fiorese Furtado, o escritor cujo nome já é em si uma aliteração?
Nunca havia lido, Helô, uma dedicatória tão bonita e sonora e poética. Nem agradecimentos e homenagens tão bem compostos. Isto significa que F.F.F.F. promete deixar-me ligada na leitura, sem apelativo.
Obrigada de novo, amiga. Foi uma grande emoção!


* * * * * *

Viram como nossa querida *figurante* Meg saiu-se bem na entrevista ao escritor angolano José Eduardo Agualusa, na coluna do Gravatá, no Informática Etc desta segunda-feira?
A entrevista está perfeita, as perguntas dos entrevistadores (Meg, Daniela Abade, Ana Maria Gonçalves e Alexandre Inagaki) muito bem elaboradas, as respostas do entrevistado muito bem urdidas. E Gravatá lavra mais um tento, minha gente!


Por outro lado, o lançamento de Todas as Festas Felizes Demais, de Fábio Danesi Rossi deve ter mobilizado muita gente ontem, em São Paulo.
Meg fez um post excelente sobre a matéria, muito esclarecedor. Imperdível! Vejam lá no Subrosa.


Ontem também, ocorreu a abertura de uma nova exposição do nosso apreciado artista Dudi Maia Rosa , com 14 peças inéditas, no Centro Cultural de São Paulo, rua Vergueiro, 1000 / Paraíso / São Paulo. Quem tiver condição não deve perder mais esta oportunidade.


Finalmente, um dado sentimental, passado em branco, infelizmente: o aniversário de nascimento de Haroldo Maranhão, no dia 7 pp. Não pude comparecer aqui, ao blog, para prestar-lhe uma homenagem, que lhe rendo agora, tardiamente. Ele está agora entre ícones da literatura, como Mário Faustino, Cecília Meireles e outros, seus contemporâneos.


* * * * * *


POEMA DE ALÉM-TÚMULO

Murilo Mendes

Deste horizonte estável
Vejo homens e bichos combatendo
Ao mesmo tempo pela guerra e pela paz,
Vejo campos de sangue e ossadas,
Faixas de terror:
Mas vejo essencialmente uma coisa branca,
Um castelo branco e simples
Feito de um só diamante
Que da terra não se vê.


CaminhoTchibum
Juiz de Fora / MG


publicado por Magaly Magalhães às 10:00 PM
Comments:
<$BlogCommentBody$>
<$BlogCommentDeleteIcon$> (0) comments
Postar um comentário