Divulgar idéias próprias, combater o discurso invertido corrente, aprender a dividir, expor sentimentos,
trazer poesia ao dia-a-dia, eis a abrangente ação deste veículo de idéias. De tudo, um pouco - minha meta.
 

online


envie-me um



Links:

Imagens e Palavras
Sub Rosa v.2
Meg
Xico
Cora Ronai
Flavia
Divagando
Carminha
Subrosa
Claudio Rubio
Lou
Laurinha
Matusca
Suely
Claudia Letti
Aninha Pontes
Valter Ferraz
Telinha
Giniki
Teruska
Helo
Fal
Dudi
Fer
Lord Broken Pottery
Nelson da praia
Marco
Arquimimo
Angela Scott
Dauro
Bia Badaud
Angela do Mexico
Andre Machado
Aurea Gouvea
Ruth Mezeck
Ronize Aline
Ane Aguirre
Elis Monteiro
Cath
Wumanity
Telhado de Vidro
Beth
Milton Ribeiro
Stella
Veronica
Renata
Lucia
Thata
Zadig
Lamenha
annemsens
Cesar Miranda
Paulo Jose Miranda
Eiichi
Li Stoducto Stella Ramos Santos





Arquivos
Junho 2002
Julho 2002
Agosto 2002
Setembro 2002
Outubro 2002
Novembro 2002
Dezembro 2002
Janeiro 2003
Fevereiro 2003
Março 2003
Abril 2003
Maio 2003
Junho 2003
Julho 2003
Agosto 2003
Setembro 2003
Outubro 2003
Novembro 2003
Dezembro 2003
Janeiro 2004
Fevereiro 2004
Março 2004
Abril 2004
Maio 2004
Junho 2004
Julho 2004
Agosto 2004
Setembro 2004
Outubro 2004
Dezembro 2004
Janeiro 2005
Fevereiro 2005
Março 2005
Abril 2005
Maio 2005
Junho 2005
Julho 2005
Agosto 2005
Setembro 2005
Outubro 2005
Novembro 2005
Dezembro 2005
Janeiro 2006
Fevereiro 2006
Abril 2006
Maio 2006
Junho 2006
Julho 2006
Agosto 2006
Setembro 2006
Dezembro 2006
Janeiro 2007
Fevereiro 2007
Maio 2007
Junho 2007
Julho 2007
Agosto 2007
Setembro 2007




Design de
Rossana Fischer










12.8.05
 
Sozinho

Para quem dedico *Sozinho*?


Quem não conhece a blogueira simpática, accessível, bem-humorada que cativa a gente com seu blog cheio de recursos especiais, com larga abrangência de matéria, atraindo o interesse de leitores de diferentes perfis?
Helenice Dias, ela mesma, já reconhecida pelo Mestre Gravatá e, recentemente, pela Revista Viva de onde provém esta foto estampada com a entrevista que lhe foi feita.
Quando cheguei ao mundo dos blogs, encantei-me com as imagens animadas do Divagando, como a de um relógio dançante que percorria graciosamente a página que continha de tudo um pouco, de dicas de utilidades a piadas impagáveis, de noticiário corrente a poemas e artes. Uma graça. A timidez ou, talvez, o vexame de me mostrar ignorante das mínimas coisas não permitia que eu me aproximasse para pedir qualquer ajuda. Aos poucos, estabelecemos comunicação através dos comentários dos posts e dos e-mails. Já amigas agora e me sentindo dentro do espírito do mundo dos blogs, precisei recentemente da ajuda de Helenice. Ela é a cordialidade, a receptvidade, a dedicação em forma de pessoa. Não mediu esforços em me fornecer as informações de que eu precisava no momento, mesmo tendo que deixar de lado tarefas com prazo previsto.
Não esqueço gestos como este, Helenice, e meu propósito hoje é agradecer-lhe carinhosamente a delicadeza e demonstração de espírito de parceria. Obrigada, amiga, obrigada.


***********************************************************

Grupo CORPO de dança


O CORPO estreou ontem, na capital paulista, o balé ONKOTÔ, coreografia com trilha sonora de Caetano Veloso e José Miguel Wisnik.


A mais recente coreografia do balé do Corpo criada para a comemoração dos 30 anos de atividade do grupo: um balé com contornos metafísicos que deve seu nome singular a uma das três indagações existenciais: *Onde que eu estou* transfigurado mineirissimamente na corruptela Onqotô. As duas outras indagações *Para onde que eu vou* e *Quem que eu sou* passaram respectivamente a *Pronqovõ* e *Quemqosô*
A genialidade dos dois músicos produziu a belíssima canção:

MADRE DEUS

Frente às estrelas
costas contra a madeira
no ancoradouro
de Madre Deus
meus olhos vão
com elas
no vão
meu corpo todo desmede-se
despede-se de si
descola-se do então
do onde
longe do longe
some o limite
entre o chão e o não
frente ao infindo
costas contra o planeta
já sou a seta
sem direção
instintos e sentidos
extintos
mas sei-me indo
e as coisas findas
muito mais que lindas
essas ficarão
dizia
a poesia
e agora nada
não mais nada não



Onqotô estará no Rio entre 31 de agosto e 5 de setembro, seguindo depois em turnê para os EEUU e Europa.

Como diz Hugo Sukman em seu artigo em O Globo ( 10/08), *Onqotô é uma conspiração musical e poética*, uma mistura de referências das duas culturas. Seu tema tem *a abrangência do Universo e o tamanho da perplexidade do Homem diante da imensidão".

publicado por Magaly Magalhães às 10:21 AM
Comments:
<$BlogCommentBody$>
<$BlogCommentDeleteIcon$> (0) comments
Postar um comentário